quarta-feira, 20 de agosto de 2008

fazer poesia dadaísta




  1. Pegue num jornal.
  2. Pegue numa tesoura.
  3. Escolha no jornal um artigo com o comprimento que pretende dar ao seu poema.
  4. Recorte o artigo.
  5. Em seguida, recorte cuidadosamente as palavras que compõem o artigo e coloque-as num saco.
  6. Agite suavemente.
  7. Depois, retire os recortes uns a seguir aos outros.
  8. Transcreva-os escrupulosamente pela ordem que eles saíram do saco.O poema parecer-se-á consigo.

E você será um escritor infinitamente original, de uma encantadora sensibilidade, ainda que incompreendido pelas pessoas vulgares.
Tristan Tzara

3 comentários:

Xara disse...

Olá Fresquinha!
Depois de ler este post estou a pensar sèriamente em começar a minha carreira de poeta ou poetisa!
Eu gosto mais de poetisa,mas será que serei machista?
Beijo

Fresquinha disse...

Olá minha querida amiga !

No Dadaísmo isso não é importante. Desde que junte tudo dentro de um saco :-)))

Ontem fiz um bolo e esqueci-me de meter as letras. Saiu-me um poema em branco !

Seja bem Aparecida !

stheffany-alcantara disse...

Olá...
Estou fazendo um trabalho escolar sobre o modernismo em específico sobre os autores brasileiros e gostaria de saber de quem é este poema da foto acima. Agradeço desde já...
stheffany.alcantara@hotmail.com